Pré-eclâmpsia: O Que é e Seus Sintomas

  • 0

Pré-eclâmpsia: O Que é e Seus Sintomas

Categoria : Noticias

Durante a gravidez ocorrem muitas mudanças no organismo da mulher para que o feto possa se acomodar e se desenvolver corretamente. Algumas destas mudanças podem gerar condições que colocam em risco a vida da mãe ou do bebê, inclusive de ambos. Uma condição perigosa que a mulher pode sofrer durante a gestação é a pré-eclâmpsia que precisa ser acompanhada pelo obstetra e tratada até o término da gravidez.

Muitas mães experimentam inchaço durante a gravidez, embora seja algo normal, outras vezes é um sinal de pré-eclâmpsia, uma condição potencialmente perigosa tanto para a mãe, como para o bebê.

O que é a pré-eclâmpsia:
A pré-eclâmpsia, às vezes incorretamente chamada de toxemia, é o termo com o qual se denomina a hipertensão (pressão arterial elevada), com complicações durante a gravidez. É uma condição potencialmente mortal da gravidez.

A pré-eclâmpsia se apresenta principalmente em jovens mães, geralmente durante o último trimestre e é diagnosticada quando uma mulher grávida tem esses três sintomas ao mesmo tempo:

– Edema patológico nas mãos e no rosto.
– Pressão arterial elevada.
– Presença de uma elevada quantidade de proteína na urina (proteinúria).

Cabe destacar que o inchaço das pernas não conta como parte da síndrome de pré-eclâmpsia, porque embora seja dolorosa, é causada pelo aumento do peso do bebê. A principal preocupação é quando ocorre edema nas mãos e no rosto, já que as razões fisiológicas para isso são diferentes.

O médico em cada visita, além de realizar um exame físico, pedirá amostras de urina para detectar a presença de proteínas (proteinúria) e também fará leituras da pressão arterial. Desta maneira, poderá avaliar se aparecem os três sintomas que constituem a pré-eclâmpsia e em caso afirmativo, agir imediatamente.

A gestão da pré-eclâmpsia costuma começar quando ocorre retenção excessiva de líquidos e o ganho de peso rápido. O médico sugere uma dieta com pouco ou nenhum sal, e cerca de 48 horas de repouso na cama, exceto para as refeições e banheiro.

Após 48 horas, a grávida novamente será avaliada. Se as condições não foram revertidas, o obstetra aumentará a frequência dos controles pré-natais e o tempo de repouso na cama.

No caso da grávida não melhorar e continuar com hipertensão e edema é necessário que seja hospitalizada para garantir o repouso. Nos casos em que a gravidez é de mais de 36 semanas, é necessário induzir o parto.

Fonte: http://www.saudedicas.com.br/saude-da-mulher/pre-eclampsia-o-que-e-e-seus-sintomas-0838478